Conheça os sistemas de citação que você pode usar em sua monografia

Oi! Você já ouviu falar em sistema de chamada para citação? Pois é, criatura, tem de tudo nas normas, mas esse sistema não é nenhum bicho. Ele mostra como a citação deve ser indicada no texto da sua monografia, correlacionando-a com a referência, e você deve escolher um e usá-lo em todo o texto.

Os tipos mencionados na 10520 {ABNT} são o autor-data e o numérico. Nas áreas da saúde é muito comum usar o sistema numérico, já o autor-data é mais utilizado nas demais áreas. Deixa eu te explicar como usar cada um..

SISTEMA NUMÉRICO – À primeira vista é o sistema mais fácil, pois não é necessário mencionar a autoria da fonte no corpo do texto. Você precisa numerar as citações em ordem crescente (consecutivamente) e listar as referências no final do trabalho ou do capítulo. A numeração pode vir entre parêntesis ou sobrescrita, no final do parágrafo ou frase.
Ex.: Pesquisadores de Harvard definiram bem-estar como … (13).
Dicas plus >> (a) Se precisar citar mais de uma fonte no mesmo parágrafo separe-as por uma vírgula; (b) Use um gerenciador de referências (tipo Mendeley, EndNote etc..) se precisar inserir uma referência nova no meio de outras já citadas, assim você não precisará mudar toda a ordem das citações na munheca. {É chato. ¬¬}

SISTEMA AUTOR-DATA – No corpo do texto você deve citar o responsável pela obra citada, seguido do ano de publicação. E esta menção pode ser feita dentro de parêntesis, em CAIXA ALTA e no final do parágrafo; ou fora de parêntesis incorporado ao texto (o ano deve vir dentro do parêntesis). Neste sistema você precisa saber diferenciar a citação direta da indireta, para saber mais saca este post.
Exs.: (ALMEIDA, 2016) / Segundo Almeida (2016)… / (ALMEIDA, 2016, p. 10) / Segundo Almeida (2016, p. 28).

É por aí. Se tiver dúvidas grita nos comentários. 😉

2 comentário em “Conheça os sistemas de citação que você pode usar em sua monografia

  1. Os exemplos sobre o sistema númericos são muito escarsos e mesmo na própria norma há um ou dois exemplos. Não sabe, por exemplo como se deve proceder se for necessário fazer uma citação direta, já a norma 10520 diz que “Especificar no texto a(s) página(s), volume(s), tomo(s) ou seção(ões) da fonte consultada, nas citações diretas. Este(s) deve(m) seguir a data, separado(s) por vírgula e precedido(s) pelo termo, que o(s) caracteriza, de forma abreviada. Nas citações indiretas, a indicação da(s) página(s) consultada(s) é opcional.”. Em seguida a norma dá dois exemplos da aplicação desse dispositivo no sistema autor-data e nenhum no sistema númerico. Nesse sentido, eu creio que a norma é falha, pois é evidente que o sistema autor-data tem posição destaque na norma, sendo o sistema numérico negligenciado. Vale ressaltar que na área das exatas, o sistema numérico é amplamente utilizado na redação dos artigos ciêntificos.

    1. Alexsandro, meninooooooo! Comentário super pertinente!
      Mas deixa eu te dizer um segredinho: se vc for questionar à ABNT sobre a ausência de exemplos, é muitíssimo provável que, a resposta será: “não temos como contemplar todos os exemplos […], a norma ficaria muito extensa […], o que importa na norma é o enunciado […]”. =P
      A verdade mesmo é que poucos leem o enunciado, quem tá normalizando seu próprio trabalho não vai ligar em ler enunciado… o cara vai lá no exemplo e copia e pronto. A norma precisa ser prática mesmo. Concordo que precisam de mais exemplos e não precisa ser na norma… pode ser numa plataforma oficial da própria ABNT extra norma. Como não existe essa plataforma oficial resolvi criar o infonormas pra tentar ajudar vocês.. hehehe

      =* feliz ano novo! \o/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *