Aprenda a citar corretamente o nome do autor em sua monografia, em apenas dois passos

Oi, tudo bem? Você sabia que inverter o sobrenome de um autor, para fazer citação, nem sempre é tão simples como se pode parecer? Existem uns sobrenomes conhecidos como compostos e há umas regrinhas básicas pra invertê-los, repara só:

1) Nome com menção de grau de parentesco deve sempre vir precedido do último sobrenome. Prestenção nuns exemplos:

Ex.: Ana Maria Silva Melo Filha >> MELO FILHA, Ana Maria Silva
Alaor Santana Cruz Júnior >> CRUZ JÚNIOR, Alaor Santana
Jair Sá Sobrinho >> SÁ SOBRINHO, Jair de

2) Nome de família e nome espanhol, tipo:

Ex.: Gabriel García Marquez >> GARCÍA MARQUEZ, Gabriel
Amanda Espírito Santo >> ESPÍRITO SANTO, Amanda

Mas aí você pode perguntar: e como eu vou saber o que é composto e o que não é? Vou te dar uma dica: pesquisa a referência que você tem em mãos em algum catálogo de biblioteca ou base de dados. Pra facilitar, vou te passar estes dois links pra pesquisar quando tiver dúvida: BN Brasil e Library of Congress.

Esses exemplos valem pra quem está referenciando pela ABNT, blza?

Se mesmo assim você não sabe como inverter o sobrenome, grita aqui nos comentários que eu te ajudo. 😉

11 comentário em “Aprenda a citar corretamente o nome do autor em sua monografia, em apenas dois passos

  1. Meus sobrenomes são dois, Matos e Silva. Posso referenciar meus trabalhos como “Matos e Silva, C.”? Ou tem que ser obrigatoriamente “Silva, C. Matos e”?

      1. Obrigado Jessica. São dois sobrenomes: Matos + Silva. Normalmente utilizo Silva, mas ainda tenho dúvidas se “Matos e Silva” pode ser utilizado se eu quiser.

        1. Por nada, Cesar. 🙂

          Mas vê bem: convém que você padronize para facilitar a recuperação dos documentos publicados por você. Se o seu nome não é composto, por regra ABNT vai ser SILVA, C. M., mas se você quiser quebrar a regra e usar os dois sobrenomes é uma opção sua… dessa forma fica MATOS E SILVA, C. No entanto, caso você submeta alguma publicação num periódico ou outra plataforma que não te dê a opção de dizer como você quer que seu sobrenome seja citado, automaticamente será usada a regra geral (último sobrenome). Aí vai criar a mesma despadronização… entende?

          Minha sugestão: vai pela regra geral mesmo que dá menos dor de cabeça. hahahaha

          Espero ter ajudado.
          =)

          1. Obrigado!
            Pois é… sempre utilizei Silva, C.M., mas em algumas poucas publicações comecei a utilizar Matos e Silva, C. Nada contra o Silva, mas é um nome bastante comum por isso pensei na possibilidade de ser mais facilmente encontrado ou reconhecido se usar o Matos e Silva como um sobrenome composto, embora eles não sejam. Mas de fato há o problema da falta de padronização. Se houvesse a possibilidade de alterar trabalhos anteriores já publicados como Silva, a questão estaria resolvida.

          2. Verdade, alterar os anteriores seria ótimo! Mas é difícil. =P
            No entanto, o ORCID está aí pra ajudar a ‘individualizar’ os autores. Nem todas as publicações o utilizam ainda, é vdd, mas ele tem ajudado bastante. 😉

    1. Oi Cristiane!
      Curiosa sua questão pois acredito que ainda não tinha visto nada parecido.
      Na NBR de referências da ABNT não vi nenhuma indicação específica, mas eu referenciaria o nome próprio mesmo: LUIZ, A. F.
      Espero ter ajudado. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *