Quem disse que referência Vancouver só pode ter 6 autores + et al.?

Oláaaaaaaaarrrrr, pessoas!

Tô toda Vancourverizada nestes últimos posts, né? hehehe… É que tô recebendo muitas dúvidas no dia a dia e fico doida achando que outras pessoas tb podem ter as mesmas questões. Mas vamos lá… vamos deixar de abntizar as referências Vancouver, pelamoooorrrrrrrr!

Estes dias comentaram comigo que referências que têm muitos autores, a norma Vancouver pede: “você descreve os seis primeiros e põe ‘et al.’ no final”. Perguntei: “Ô criatura, tu sabia que essa não é a única forma?”. E a reação da pessoa… 

 

Resultado de imagem para chocada gif

Pois é, pessoas. Repara as duas opções:

1) Pode descrever TODOS os autores na referência. SIM: TODOS OS AUTORES. Se tiver 300, se quiser, tu podes descrever todos na referência. Não é uma opção muito legal… mas vai na fé que tais na norma.

Agora se você não quiser {encher linguiça} ocupar tanto espaço desnecessariamente…

2) Você pode optar por descrever um número específico: que pode ser os 3 primeiros ou os 6 primeiros… {ou se preferir os 5 ou 4 primeiros. Sim! A norma não obriga descrever uma quantidade, ela sugere 3 ou 6}, e segue o mesmo padrão pra todas as referências {pra não ficar um patetê, visse?!} e depois do último autor tu põe uma vírgula e escolhe usar ou “et al.” ou “and others”.

Um detalhe pra completar a segunda opção: se o idioma do trabalho que você estiver escrevendo for português não faz mal trocar o “and others” por “e outros”, assim como o “available from” por “disponível em” e o “cited” por “citado em”. Eu não gosto muito de fazer isso, mas faz sentido. Que tal?

Agora vai na fé e escolhe descrever 3 autores + et al. que tá de bom tamanho! Assim teu trabalho terá menos páginas e ajudar o meio ambiente na impressão. #menosFolhas #menosTinta #maisPlaneta <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *